Golpes nas portas de residências de Propriá estão se intensificando: vítimas são mulheres

0
38

Se já não bastassem os vários assaltos a mão armada nas ruas da cidade, mesmo com o trabalho que a Polícia Militar – 2º BPM de Propriá -, várias reclamações estão ganhando força em Propriá com denúncia de pessoas que afirmaram se assaltadas nas portas de suas residências ou até mesmo dentro do recinto do lar por pessoas que se identificam por cobradores prestamistas ou afirmando que estão arrecadando dinheiro em nome de instituições e trabalhos sociais filantrópicos para pessoas carentes.

As vítimas foram senhoras donas de casa, mães de famílias que permanecem em suas residências nos afazeres domésticos. Quase sempre maiores de 50 anos de idade. Dinheiro e celulares é o que geralmente é subtraído das vítimas que, ao entrar para buscas o dinheiro, acreditando que a situação de filantropia é procedente, ao voltar para entregar a pouca quantia que dispõem, percebem a falta do celular e do assaltante.

O que chama a atenção é o caso de uma senhora cujo cobrado se passava por prestamista e tinha todos os detalhes da aquisição em que ela havia contraído. Nenhuma delas prestou B.O: Boletim de Ocorrências na Delegacia de Polícia local e nem sabem esboçar o mínimo de informações para um retrato falado dos autores, assim informaram ao site Propriá News.

Essa prática não é de agora e em várias cidades como Arapiraca, Neópolis, Penedo e outras da região do Baixo São Francisco foram constatadas. Acredita-se que seu um grupo organizado cuja a participação é de homens e mulheres adultos com o emprego de jovens de ambos os sexos. Há ainda a informação de que na atuação os assaltantes estejam armados. Todo cuidado é pouco.

Redação
Adeval Marques
Foto: Ilustrativa

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA