“Se há outra vida, Jussiêr, esteja bem”: homenagem silenciosa de Alberto Amorim (Vídeo)

0
28

Há três anos Propriá perdia um de seus filhos ilustres do campo do conhecimento de História, Filosofia e Sociologia: morria Jussiêr Ferreira, o “Professor Jussiêr”.

No dia 25 de junho de 2015, acometido de um infarto, Jussiêr Ferreira foi levado ao Hospital Regional de Propriá como sua última morada de vida vindo a falecer. A entrada de Jussiêr Ferreira no Hospital foi registrada por alguns que o conheciam e lamentaram pela perda do homem, do cidadão e Professor. A Professora Helena Santana, hoje Primeira-dama de Propriá (2017-2020), foi uma dessas testemunhas. Ambos eram amigos do CCP: Centro de Cultura de Propriá, que juntos fundaram ao lado de outros como o Professor Alberto Amorim para ser uma casa de boas discussões, ideias e bons debates.

Segundo Alberto Amorim, Jussiêr Ferreira encantava pela maneira cordial, educada e a forma como expressava-se e debatia assuntos de natureza histórica, filosófica, religião ou outros que eram levados às discussões do grupo CCP ou em particular.

Vídeo: Em memória de Jussiêr Ferreira: Alberto Amorim homenageia o Professor

Muito respeitado no meio, a lembrança de Jussiêr Ferreira é mantida porque ele deixou grande contribuição no que se propôs a fazer enquanto profissional da área de educação, como pessoa e membro da agremiação, assim relata Amorim.

Por parte do CCP a memória ou lembrança dele se mantém viva. Seu legado é o de ser um homem culto, nobre, de paz e bem que honrou Propriá e verdadeira fonte de conhecimento e transmissor deste. Por isso a frase do CCP: “Jussiêr Ferreira: presente!”

No vídeo o Historiador Alberto Amorim fala um pouco sobre o homem e Professor Jussiêr Ferreira como uma homenagem silenciosa.

Por Adeval Marques
Foto/Vídeo: Adeval Marques

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA