Propriá: Motos, rachas, acrobacias e ruído acima do normal: alguém precisa tomar providências

0
16

Propriá: Motos, rachas, acrobacias e ruído acimado do normal: alguém precisa tomar providências

Moradores reclamam do número de motocicletas que circulam nas ruas de Propriá com o barulho de cano de escapamento ensurdecedor e muito acima do que prega a legislação do código de trânsito e das normas de saúde. O cano do tipo torbal é o mais usado para prática.

A situação se agrava quando, em horários já avançados da noite, os condutores desse tipo de veículos passam a toda velocidade provocando reduzidas desnecessárias fazendo aumentar o barulho. A Lei e Ordem Pública parecem não significar nada para os proprietários que trafegam livremente nas ruas a qualquer hora acreditando na impunidade. É o chamado perturbação do sossego alheio e a prática vem ficando comum.

É urgente uma política de trânsito mais ágil no sentido de verificar quem de fato está negligenciando as leis e punindo de acordo com o que preconiza o Código de Transito e as normas de saúde instituídas pelo Governo Federal. Numa frase: algo precisa ser feito.

Usando como base um claro exemplo dessa indignação, no último sábado um grupo de jovens desfilavam pelas ruas da cidade com suas motos disputando rachas e mostrando toda fúria dos sons de suas motos por grande parte da extensão da Rua da Frente, seguindo pelo Colégio Nossa Senhora das Graças e Avenida Arthur Melo sem que fossem impedidos por nenhuma autoridade local, quer seja SMTT, Guarda Municipal ou Polícia Militar, embora exista trabalho por parte dos órgãos.

Essa ação foi denunciada por um cidadão – solicitou sigilo – que fez questão de seguir os jovens em plena ação livre pela cidade após ter um encontro com eles em pleno racha e ficou abismado. O grupo que era composto por seis motos e nenhum usava capacete ainda fazia acrobacias do tipo empinar. A idade dos transgressores parecia de até 17 anos.

Nesse sentido verifica-se também que muitos menores estão dirigindo livremente sem que tenham habilitação para conduzir veículos. Excessos de velocidades e todas essas práticas relacionadas se fortalecem nos finas de semana quando a cidade fica agitada.

Por Adeval Marques
Com reclamações de moradores

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA